igc partnens

transações

Laboratoires Urgo adquiriu a LM Farma.

Laboratoires Urgo adquiriu a LM Farma.

Valor Econômico - 15/09/2011

 
 
Huhtamaki adquiriu 100% das quotas da Prisma Pack

Huhtamaki adquiriu 100% das quotas da Prisma Pack

Press Release - Huhtamaki - 01/09/2011

 
 
A Arinos agora faz parte da Univar

A Arinos agora faz parte da Univar

Press Release Arinos - 01/09/2011

 
 
Continuando sua trajetória de mais de 30 anos de atividades no Brasil, a Sisgraph passa a fazer parte do Grupo Hexagon

Continuando sua trajetória de mais de 30 anos de atividades no Brasil, a Sisgraph passa a fazer parte do Grupo Hexagon

Press Release – Sisgraph - 19/08/2011

 
 
Rossi fecha parceria com a Norcon no Nordeste para lançar R$ 2,8 bi até 2013

Rossi fecha parceria com a Norcon no Nordeste para lançar R$ 2,8 bi até 2013

Clip Imobiliario - 17/05/2011

 
 
Cremer adquiriu 100% das ações da Psimon

Cremer adquiriu 100% das ações da Psimon

Exame - 11/04/2011

 
 
Progen planeja crescer com aquisições

Progen planeja crescer com aquisições

Valor Econômico - 15/03/2011

 
 

Laboratoires Urgo adquiriu a LM Farma.

Valor Econômico - 15/09/2011

O grupo francês VivaSanté anunciou a compra de 70% da empresa brasileira LM Farma, de São José dos Campos (SP). A aquisição marca a entrada da companhia francesa especializada na área de cicatrização no país. A estratégia é dar início à expansão da farmacêutica na América Latina, tendo o Brasil como porta de entrada, afirmou ao Valor Pierre Moustial, diretor-geral de negócios do laboratório.

O valor da transação não foi divulgado. Especializada no segmento de produtos especiais para tratamento de feridas de difícil cicatrização, a empresa francesa, de controle familiar, pretende triplicar seu portfólio no Brasil e transferir tecnologia para as áreas de diabetes, úlceras crônicas e queimaduras.

Com capital 100% nacional, a LM Farma decidiu pela parceria com os franceses para ganhar musculatura no país, cujos concorrentes são as multinacionais, afirmou Luiz Fernando Modesto, diretor-geral da companhia brasileira. "Somos a única empresa nacional voltada para tratamento de feridas e cicatrização", disse o executivo. Esse segmento abrange pacientes que passam por pós-operatório, grandes traumas (como acidentes) e enxertos de pele, por exemplo.

Empresa francesa vai transferir tecnologia para o Brasil e quer buscar a liderança no país e América Latina

No ano passado, a empresa nacional faturou cerca de R$ 20 milhões e deve encerrar o ano de 2011 com receita de R$ 27 milhões, um crescimento de 35%, se confirmadas as estimativas. "Temos crescido rapidamente nos últimos anos", afirmou Modesto. Fundada há 20 anos com foco na área hospitalar, a companhia criou, em 2002, a Curatec, divisão de produtos de uso médico, com uma linha voltada para tratamento de feridas.

Considerado um mercado com forte potencial, o Brasil também deverá ser o canal de exportação da VivaSanté para países como Argentina, Colômbia, Chile e México, afirmou Moustial. A meta é avançar nesses países nos próximos cinco anos. Com faturamento de € 433 milhões em 2010, a VivaSanté estima crescimento de 10% para este ano. "Em 2020, pretendemos atingir a marca de € 1 bilhão de faturamento", disse Moustial.

O segmento de cicatrização movimenta por ano cerca de € 500 milhões nos Estados Unidos e € 400 milhões na Europa. No Brasil, chega a R$ 180 milhões anuais.

Com quatro fábricas na França e centros de pesquisa e desenvolvimento, a empresa está presente na Ásia e quer crescer no mercado latino-americano. Parte dos produtos negociados pela LM Farma no Brasil poderá também ser exportada para os países asiáticos.

Além de produtos voltados para cicatrização, a farmacêutica francesa comercializa medicamentos fitoterápicos, suplementos alimentares e vitaminas voltadas para crianças. O grupo desenvolveu medicamentos líquidos para tratamentos de doenças como herpes e micoses.

De origem familiar, a VivaSanté não pretende abrir capital, afirmou Moustial. "Somos uma empresa forte, temos marcas conhecidas no mercado e não precisamos aumentar o nosso capital", afirmou. O crescimento do grupo se dará, segundo o executivo, perseguindo mercados com potencial de expansão, como o Brasil e países asiáticos. "O Brasil tornou-se alta prioridade para o crescimento do grupo fora da Europa", afirmou.

As negociações da VivaSanté para a compra de participação na empresa brasileira duraram cerca de seis meses e tiveram início em fevereiro, segundo Moustial. "Foi uma negociação rápida", afirmou o executivo. A intenção agora é consolidar o negócio. "Conhecer o mercado brasileiro, entender passo a passo", disse.

A LM Farma foi representada pela igc.